top of page
barra SOMBREADA.png
barra SOMBREADA.png

  O POVO TEM VOZ! 

CANDEIAS%20FALA!_edited.png
BNR-728x90-ANIV-CAMACARI---02.gif

Vigilância Sanitária proíbe comercialização de pomadas para trançar e modelar cabelos

A Secretária de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), por meio da Diretoria de Vigilância Sanitária e Ambiental – DIVISA, comunica a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de proibir o uso e comercialização de todas as pomadas para modelar e trançar cabelos no estado.

Nesta sexta-feira (10), a decisão foi anunciada após publicação em Diário Oficial da União, Resolução-RE Nº 475, de 9 de Fevereiro de 2023. A resolução ocorre após aumento de casos dos graves eventos adversos associados ao uso das pomadas, tais como cegueira temporária, forte ardência nos olhos, lacrimejamento intenso, coceira, vermelhidão, inchaço ocular e dor de cabeça. Segundo as informações disponíveis, os eventos ocorreram, principalmente, com pessoas que tomaram banhos de mar, piscina ou mesmo de chuva após terem feito uso dos produtos.

Com o objetivo de eliminar os riscos sanitários associados aos produtos, a Divisa e a Anvisa, junto com as vigilâncias sanitárias municipais, têm investigado os casos, os produtos associados e as empresas fabricantes, além de adotar, desde o começo da situação, as medidas de fiscalização preventivas e cautelares.

De acordo com Eliana Fiais, coordenadora de vigilância sanitária de produtos da Divisa, o objetivo da investigação é, também, descobrir o motivo desses produtos, que sempre foram usados pela população em larga escala, estarem causando essas reações neste momento. “Por precaução, a Anvisa resolveu proibir a comercialização, visto que ainda não há uma explicação clara a ser dada no momento”, detalha.

Até o final dos testes, provas, análises e outras providências requeridas para a investigação mais aprofundada do caso, a proibição estará em vigor. Enquanto isso, nenhum lote de qualquer desses produtos pode ser comercializado e não deve ser utilizado por consumidores e profissionais de beleza. Mesmo os exemplares adquiridos anteriormente, e existentes nas residências ou em salões de beleza, não devem ser utilizados neste momento.

Com o intuito de tranquilizar a população, Mariza Eduane Costa Pinheiro, diretora da Vigilância Sanitária e Ambiental do Estado da Bahia, afirma que o órgão vem realizando ações de monitoramento constante, visando o controle de riscos dos produtos de interesse da saúde balizados nos requisitos de segurança estabelecidos na legislação sanitária. “Essa é uma ação permanente e que destacamos como de suma importância para que a população tenha acesso a produtos seguros e de qualidade”, garante.

O que fazer se tiver adquirido o produto

Caso você tenha adquirido algum desses produtos, não faça uso deles. Caso tenha-os em sua residência ou estabelecimento, a recomendação é de que entre em contato com a empresa na qual o produto foi adquirido para verificar a forma de devolução.

Quem fez uso recente de algum desses produtos deve observar o cuidado ao lavar os cabelos, para que a pomada não entre em contato com os olhos. Em caso de qualquer efeito adverso, procure imediatamente o serviço de saúde mais próximo e informe a Ouvidoria da Vigilância Sanitária do Estado, através do telefone (71) 3103-6305 ou site e a Anvisa pelos seguintes endereços eletrônicos:

Cidadãos e profissionais que manejam produtos cosméticos:  https://pesquisa.anvisa.gov.br/index.php/368782?lang=pt-BR

Empresas e profissionais da saúde (após realização de cadastro): https://www8.anvisa.gov.br/notivisa/frmLogin.asp

Para verificar a regularidade dos produtos junto à Anvisa, acesse o portal: https://consultas.anvisa.gov.br/#/

CLIMA EM CANDEIAS 

PARCEIRO CANDEIAS FALA

CANDEIAS FALA!  NO FACEBOOK

PARCEIRO CANDEIAS FALA

bottom of page